Banner Vídeo - Topo

Toda a mãe que entra no processo de adoção passa por uma gravidez invisível que dura, em média, 100 semanas. Às vezes mais.

Durante a longa espera, o smartphone é uma das principais formas de manter a esperança dessas mães e promover as primeiras conexões com seus filhos, seja por uma ligação tão esperada, uma foto enviada, acompanhar os grupos de adoção e ver vídeos com histórias de outras mães.

“Quando a gente recebe a ligação, a gente fala que a bolsa estourou”.

“O primeiro contato foi por telefone, ele ouvia minha voz e eu a dele”.

Conheça as histórias da gravidez invisível dessas mães

Camila

Camila está há quase 1 ano e meio no processo de adoção esperando por sua filha, que ela ainda não sabe o nome e nem quem é, mas já ama muito.

“Ela já é muito amada e muito esperada.

Ela vem pra ser nossa filha pra sempre.”

Arlete

Arlete é mãe de Caio e Sabrina. Ela esperou 78 semana por ele e 16 semanas por ela. Apaixonada por seus filhos, ela afirma que se tivesse que esperar mais mil semanas, ela esperaria.

“Eu acordei de manhã com ele gritando assim:

Mãe, tô com fome. Vamos tomar café?

Então, na manhã seguinte eu já era mãe pra ele e ele já era meu filho.”

Regina

Regina é mãe de Léo, por quem esperou 2 meses, menos tempo do que a maioria. Ela o conheceu quando ele já tinha 5 anos de idade.

“Meu filho nasceu com 5 anos. Foi uma experiência maravilhosa poder ver a carinha dele pela primeira vez.”

Grazielly

Grazielly é mãe de Gabriel, por quem esperou quase 4 anos. Atualmente, ela está na sua segunda espera, mas dessa vez é por uma menina. Grazielly é engajada na causa da adoção e através do projeto Adoção Brasil, que ela fundou junto com seu marido, ela ajuda outras mães que estão no processo.

“O Gabriel chegou através da adoção, foi o caminho que eu escolhi para trilhar ao encontro dele e agora estou trilhando ao encontro da minha filha.

Não sei quanto tempo vai demorar, mas só tenho a certeza de que ela vai chegar”

Talita

Talita é mãe de Miguel, por quem esperou quase 7 meses. Embora eles já estejam juntos há 4 anos, ela ainda está esperando por sua guarda definitiva. Realizada como mãe, ela afirma que se todo filho fosse como Miguel, ela teria uns 20.

“Na verdade, todos os pais precisam adotar os filhos, sejam biológicos ou filhos do coração. Porque quando você adota uma criança, você dá nutrição emocional, dá o seu companheirismo e se doa por inteiro.”

Adoção Brasil

Quer saber mais sobre adoção? Conheça esse projeto!

Adoção Brasil

O Adoção Brasil é um projeto não governamental que auxilia pessoas que tem desejo ou já deram entrada no processo de adoção.

Em seu app, eles disponibilizam o passo a passo para adoção, vídeos, sugestões de livros, notícias, depoimentos, consulta de processos, perguntas frequentes e contatos de grupos de apoio.

Faça download do APP Adoção Brasil

A Alcatel tem orgulho de oferecer Smartphones acessíveis que conectam milhares de mães e filhos de todo o Brasil.

Smartphone Alcatel A3 PlusSmartphone Alcatel A3 Plus
Smartphone Alcatel A3 Plus

O A3 Plus vem com Android 7.0 afinal, quando se trata de relação de mãe e filho, é sempre bom manter atualizado.

Conheça outros features

Smartphone Alcatel A2 XLSmartphone Alcatel A2 XL
Smartphone Alcatel A2 XL

Tela de 6 polegadas para rever vídeos e fotos do primeiro aniversário ou dos primeiros dias em casa.

Conheça outros features

Smartphone Alcatel A7Smartphone Alcatel A7
Smartphone Alcatel A7

O Alcatel A7 vem com processador OCTA-CORE para acelerar ainda mais o ritmo do amor de mãe.

Conheça outros features